Curso de Aprimoramento em Transplante de Coração em Adultos

– As inscrições deverão ser realizadas pelo site www.cursos.idpc.org.br no período de 01/10/2018 até 30/11/2018.
– Consulte o Edital

Qualificar médicos na área da cardiologia para especialização no atendimento ambulatorial e hospitalar dos pacientes com insuficiência cardíaca avançada, ressaltando os aspectos preventivos, diagnósticos e o tratamento clínico-cirúrgico, enfatizando a necessidade de transplante de coração e de um entrosamento com outros profissionais e especialistas envolvidos no atendimento dos pacientes.

Preparar profissionais capazes de conduzir levantamento de dados, analisar e procurar soluções para os problemas da assistência médica ao cardíaco na área de atuação, empregando métodos atuais de epidemiologia clínica.

Ao final de um ano o cardiologista deverá ter conhecimento sobre:

– etiologia, fisiopatologia, diagnóstico e tratamento de todas as formas de insuficiência cardíaca;

– interpretação dos exames complementares, que auxiliam na decisão da conduta frente ao paciente com insuficiência cardíaca, como: radiologia,  eletrocardiografia, cateterismo cardíaco, ecocardiografia,  teste cardiopulmonar, imunologia, tomografia e ressonância magnética;

– indicação do momento ideal para transplante de coração;

– tratamento das complicações mais frequentes após o transplante de coração;

– seguimento clínico do paciente no pré e pós-operatório;

– controle da anticoagulação dos pacientes com fibrilação atrial ou prótese valvar

– como realizar um trabalho original.

Coordenador

Dr. João Manoel Rossi Neto

Vice-Coordenador

Dr. Marco Aurélio Finger

Corpo Docente

  1. Dr. João Manoel Rossi Neto  – Cardiologia
  2. Dr. Marco Aurélio Finger – Cardiologia
  3. Dra. Carolina Casadei – Cardiologia
  4. Dr. Antonio Flavio Sanches – Cirurgião Cardíaco
 Número de vagas: 2 (duas)
 Duração do curso: 1 (um) ano
 Carga horária total: 1060 horas
 Carga prática/teórica: 848 horas / 212 horas
 Período do curso: Março/2019 a fevereiro de 2020
 Pré-Requisitos: 2 (dois) anos de residência em cardiologia clínica em Instituição credenciada pelo MEC ou pela SBC.
 Critérios de seleção: Prova, Análise do Curriculum Vitae e entrevista

O curso será divido em:

– atividades hospitalares (pré e pós-intervenções cirúrgicas, clínicas e infecciosas);  atividades práticas e teóricas;

– ambulatoriais (pré e pós-intervenções cirúrgicas, clínicas e anticoagulação);  atividades práticas e teóricas;

– pesquisa relacionada à insuficiência cardíaca.

Hospital:                   

– Atividade prática: O setor de Transplante de Coração tem cerca de 12 pacientes internados, 2 novas internações/semanas, 2 altas/semana e os procedimentos cirúrgicos para Transplante não tem data marcada, acontecendo na disponibilidade de doadores compatíveis. Participará das atividades hospitalares que correspondem a: visita diária, supervisão do R1, unidade de terapia intensiva e emergência, admissão, acompanhamento e assistência aos pacientes com disfunção ventricular e aqueles em pré e pós transplante de coração, discussão e apresentação de casos da enfermaria.

– Atividade teórica: Discussão de casos clínicos, discussão de artigos, aulas teóricas ministradas e participação nos fóruns/reuniões do setor.

– Atividade científica: Elaboração de pelo menos um trabalho de pesquisa original para apresentação no Congresso e publicação em revista científica, ou revisão bibliográfica de um tema escolhido.

 

Ambulatório:

Atividade prática: O setor de Transplante de Coração atende cerca de 20 pacientes/dia, pré e pós-operatório, com as mais diversas patologias cardíacas . O R3 participará das atividades do ambulatório. Participará das atividades da OPO para conhecimento da legislação e preceitos éticos no processo de captação e doação de órgãos até o transplante, avaliação, manutenção e seleção de potenciais doadores de coração. Hemodinâmica – acompanhamento dos pacientes que necessitam de CATE, MANOMETRIA ou BIÓPSIAS pré e pós TX. Avaliação do esquema de imunossupressão e suas complicações. Exames complementares: Ergometria/Reabilitação – Teste Cardiopulmonar, Medicina Nuclear, Ressonância Magnética e Tomografia, Laboratório Anatomia Patológica e Interpretação de Laudos

– Atividade teórica: O R3 fica responsável pela escolha dos artigos e supervisão dos artigos de revista e dos casos a serem apresentados na reunião Geral do Setor de Transplante de Coração.

Atividade científica:

– Preparação de pelo menos um trabalho de pesquisa original para apresentação no Congresso da SOCESP ou da SBC, ou revisão bibliográfica de um tema escolhido e posterior publicação.

R3: A, B

março/ abril maio/junho julho/ ago set/ out nov/dez jan/fev
Ambulatório A B A B A B
Hospital B A B A B A
Férias (30 dias – a definir)

O programa de ano adicional em Transplante Cardíaco é um programa de ensino integrado e especializado na fisiopatologia e tratamento da insuficiência cardíaca e transplante de coração. No final deste ano, o estagiário irá:

– Receber treinamento intensivo em gestão de todas as etiologias da disfunção ventricular.

– Aprender a gerenciar os pacientes com insuficiência cardíaca em todo o espectro clínico de insuficiência cardíaca ambulatorial até a mais grave, como a insuficiência cardíaca refratária aos tratamentos.

– Conhecer novas abordagens da terapia da insuficiência cardíaca, incluindo, mas não limitado a novos inotrópicos, agentes vasodilatadores e diuréticos; dispositivos de assistência circulatória mecânica e terapias cirúrgicas como a revascularização, o reparo/substituição da válvula e a reconstrução ventricular.

– Ter um entendimento completo dos conhecimentos da literatura atual na insuficiência cardíaca, incluindo as diretrizes nacionais e internacionais para o diagnóstico e tratamento da insuficiência cardíaca crônica no adulto.

O estagiário irá receber ainda formação avançada/experiência no cuidado do paciente de transplante de coração, incluindo:

– Seleção de candidatos

– Avaliação e manutenção de possíveis doadores

– Fisiologia do coração transplantado, imunologia e imunossupressão, cuidado no pós-operatório imediato e os cuidados a longo prazo, incluindo o manejo das complicações pós-transplante.

– Avaliar os resultados das biópsias de coração para monitorar rejeição.

– Conhecimento da imunologia geral e do transplante cardíaco conforme descrito na Diretriz de Transplante de Coração da Sociedade Brasileira de Cardiologia e das principais  diretrizes internacionais

Os métodos de ensino incluem tanto o método direto tutorial como o método didático com cardiologistas com experiência em insuficiência cardíaca/transplante cardíaco.

Durante o estágio, o estagiário deverá participar de projeto(s) de investigação clínica em curso ou prosseguir com um projeto original.

Dr. João Manoel Rossi Neto